Logo

Menu

Filme: Paraísos Artificiais.

8 de abril de 2013

Sinopse: Erika é uma DJ de relativo sucesso e muito amiga de Lara. Juntas, durante um festival onde Erika trabalhava, elas conheceram Nando e juntos, vivem um momento intenso. Entretanto, logo em seguida o trio se separa. Anos depois Erika e Nando se reencontram em Amsterdã, onde se apaixonam. Só que apenas Erika se lembra do verdadeiro motivo pelo qual eles se afastaram pouco após se conhecerem, anos antes.

Primeiramente, eu gostaria de dizer que discordo de todas as críticas desses "brasileiros" que comentam que o Brasil só produz pornografia. O filme possuí um baixo nível de pornografia sim, mas a história é MARAVILHOSA. O entrosamento das cenas, dos atores, o sentido da história é perfeito mesmo. Eu não sou de elogiar nada produzido aqui no Brasil, até mesmo em questões musicais... Então para eu curtir um filme, é porque eu realmente amei e recomendo.
Sim, eu tive que começar com esse tipo de comentário, porque quando eu fui pesquisar para assisti-lo (mesmo que a estreia tenha sido em 2012), li muitas criticas relacionadas as cenas de sexo, então já imaginei um filme totalmente desconexo, mas me enganei completamente durante o enredo; o filme é uma mistura total em questão de tempo e espaço, inclui: passadopresente e futuro. Os cenários são compostos por várias cidades, incluindo Amsterdam. E apesar das cenas de sexo, o que mais me chamou atenção nesse filme, foi a forma que a Érica (Nathalia Dill - personagem principal), encara a vida ao lado de Lara (Lívia de Bueno), sua melhor "amiga".
No filme todo há apenas duas cenas explicitas, uma delas incluindo as duas personagens (a sós), o resto eu considerei algo totalmente cognitivo, mas como eu disse, ignorando essas cenas, a amizade que as duas transmitem é maravilhosa, você consegue sentir claramente a forma do amor delas. E claro, como marca registrada, todo filme brasileiro acontece em torno de tráfico, a cidade do Rio de Janeiro e muita "curtição", mas neste filme, algo também ocorreu em torno do amor. Em torno do destino.
Infelizmente, o filme possuí menos de duas horas de repercussão e isso tornou tudo mais "rápido" em questão de começo, meio e fim. Eu considero o final um pouco "pense o que quiser", como considerei o final da segunda geração de Skins, acho isso algo muito estimulante para o telespectador.
Enfim; peço desculpas pela forma que eu escrevi esse post, perdi totalmente o raciocínio em relação a esse tipo de tag, mas de qualquer forma, quero recomendar novamente este filme, lembrando que eu não baixei e não aluguei, assisti online. Caso, vocês ainda não tenham assistido, o link totalmente confiável é esse aqui. E quem assistiu, por favor, eu gostaria de saber: curtiram ou não? Compartilhe sua ideia comigo. Um beijo!

Comentários no Facebook
1 Comentários no Blogger

Um comentário:

  1. Tô looooooouca pra assistir esse filme!
    E ah, adorei o site.. não conhecia, mas já amo kkk. beijos!

    ResponderExcluir